Ditadura da Maternidade - Construindo a Mulher

May 10, 2017

Blog do Badulaque se reinventa explodindo de emoção no debate do plural papel da mulher na modernidade

 

Depois de muito tempo sem ouvir falar das nossas novidades quentes e coloridas agora veja a volta Blog Badulaque com nova produção: uma equipe fresquinha cheia de amor para dar! Logo, logo, vamos preparar uma surpresa para vocês conhecerem de pertinho quem são os novos membros na nossa família.

 

 

Ser mãe é tarefa aprendida todo dia. Eu não nasci mãe e garanto que nem a minha. A gente vai se construindo sempre. Uma mãe é uma mulher em eterna evolução e reconstrução. A reinvenção é diária porque o que nos norteia é a necessidade e o amor dos nossos pequenos.

 

Lembro daquela barriga enorme e cheia de dúvidas que foram se clareando e florescendo junto com os sorrisos do meu céu. Hoje eu sei que maternidade é compromisso mas não obrigação.

 

A mulher chega numa idade em que se sente empurrada pela sociedade a ter família e filhos como se essa fosse a única solução possível de felicidade. Como se você só tivesse um caminho hétero, e viável, de se encontrar.

 

Somos tantas… De tantas cores… De tantos gêneros... Não cabemos em caixas, como bem cantou nossa diva Lauryn Hill, não somos domesticáveis e se optamos por uma carreira, esta é uma escolha que culpa nenhuma pode nos roubar.

 

Mesmo porque, antes uma mulher com condições para criar os filhos do que uma mãe solteira abandonada pelo pai dos filhos em situação de calamidade pública, coisa corriqueira no país. Em 2015, de acordo com pesquisa publicada pelo Instituto Data Popular existem mais de 29 milhões de mães solteiras no Brasil. Segundo o Conselho Nacional de Justiça em estudo realizado no ano de 2013, mais de 5 milhões de crianças não têm o nome do pai em seu registro.

 

Ou se escolhermos fazer como ela, a Lauryn, e abandonar a carreira para estar mais próximas à nossa cria, essa é uma escolha que deve ser feita com mente, coração e espírito. Porque podemos escolher ser mães antes de profissionais. A escolha é de cada uma e cada uma é um universo. Uma escolha peculiar. Respeite e proteja a sua. Empoderamento, meninas!

 

Ser mãe é maravilhoso mas é sua escolha, não sua obrigação! Nesse dia das mães, se sinta livre. Abrace sua escolha. Seja sua e retribua em casa com empatia e gratidão.

 

Lembre-se de quantas vezes sua mãe segurou nas costas o peso de um mundo machista onde quando um homem assume a responsabilidade compartilhada de dar banho nos filhos, por exemplo, ou levá-los na escola, ele é elogiado como sendo um bom pai, enquanto isso é apenas sua RESPONSABILIDADE e para a mãe… bem, ninguém lhe joga confetes por isso… Aliás… O primeiro julgamento é sempre dela.

 

Quando o(a) menino(a) erra. A primeira frase: onde está a mãe desta criança? Ninguém se lembra que ele(a) também tem pai. Mas tem. Sempre tem. Ninguém faz filho(a) sozinha. É importante abrir mão do julgamento. Nós da Badulaque abraçamos a liberdade de pensamento, de ação e de experiência como se cada dia fosse o último e como se cada oportunidade fosse uma chance de mudar o mundo. "Seja a mudança que você quer ver no mundo".

 

Nesse dia das mães, sendo mãe, não sendo, sendo mulher, não sendo, sendo hétero, não sendo, seja um pouco mãe de todas as criaturas, ame com doação. Entregue um pouco de beleza para tudo o que te tocar! Faça esta experiência e a gente garante uma semana mais leve! Laboratório Badulaque ;) Não tente! Faça! Compartilhe! Curta! Arrase!

 

 

Please reload

May 4, 2020

April 23, 2019

February 26, 2019

November 14, 2018

December 14, 2017

Please reload

LEIA TAMBÉM:

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

Acompanhe a gente:

Loja Aberta

Terça a sexta | 10h ás 19h

Sáb | 10h ás 14h

ou agende seu horário.

Av. 2º Radial, qd 58, lt 21

Setor Pedro Ludovico

O Badulaque

24.507.267/0001-38

Entrega estimada em 5 dias